quinta-feira, 3 de março de 2011

Para salvar o passado do esquecimento





O dom de despertar no passado as centelhas da esperança é privilégio exclusivo do historiador convencido de que também os mortos não estarão em segurança se o inimigo vencer. E esse inimigo não tem cessado de vencer.

                                 Walter Benjamin
 

É fato público, notório e vergonhoso que o Brasil é o país mais atrasado do Cone Sul em matéria de direitos humanos. Enquanto países vizinhos, como Argentina, Chile e Uruguai, promoveram ações de investigação e condenação de agentes do Estado que participaram de ações repressivas durante seus governos militares, no Brasil sequer houve a abertura dos arquivos da ditadura.

Antenado a tal debate, o CDDH promoveu no dia 01 de dezembro de 2010, em Petrópolis, um ato-evento em comemoração dos 25 de lançamento do livro Brasil: Nunca Mais. Na ocasião, o CDDH entregou ao prefeito da cidade, Paulo Mustrangi, uma moção para a desapropriação da Casa da Morte, localizada na cidade e considerada por alguns historiadores o pior porão montado pelo regime militar para as práticas de tortura aos opositores do regime. Transformando o antigo espaço no Centro de Memória, Verdade e Justiça de Petrópolis, o CDDH deseja operar a imprescindível tarefa ético-política de salvar o passado do esquecimento, edificando o presente e não acatando a abordagem fatalista de um futuro melhor, preconizada pela famigerada Doutrina de Segurança Nacional que justificava as práticas repressivas do Estado.

video

Para fortalecer as pressões pela desapropriação da Casa da Morte, lançamos aqui um abaixo-assinado online [http://www.peticaopublica.com/PeticaoVer.aspx?pi=P2011N7357] e em breve estaremos promovendo uma série de debates públicos, o 'Diálogos CDDH', em torno da temática da abertura dos arquivos da ditadura.

Aqui o link do abaixo-assinado da Campanha pela Criação do Centro de Memória, Verdade e Justiça de Petrópolis.

http://www.peticaopublica.com/PeticaoVer.aspx?pi=P2011N7357


Abaixo outros links de algumas matérias que saíram na mídia e que falam da Casa da Morte.